Davi e mais.

Olá a todos!!

Antes de falar do assunto contido no título vou escrever aqui minha felicidade pelos seguintes acontecimentos de hoje:

:: Soube há poucas horas que o Ilydio, pai do Vinícius, meu amigo, acaba de lançar um livro, chamado “A Magia da Matemática – Atividades Investigativas, Curiosidades e Histórias da Matemática”. Basta clicar aqui para ler mais sobre a obra e o autor. Me fez lembrar o Malba Tahan, matemático brasileiro que, através de estórias e atividades lúdicas, tentava mostrar como a matemática não é nenhum estorvo. Disse tentava porque era só assistir qualquer aula regular dessa matéria no colégio para perceber a impossibilidade de aprendê-la no estilo do Malba Tahan. O Ilydio deve ser uma raridade. Nenhum dos muitos professores de matemática que cruzaram meu caminho ensinou tão bela disciplina como o Malba Tahan fez nas suas inúmeras publicações. Tive oportunidade de ler quando moleque o livro “O homem que calculava” e algumas estórias da coleção “As maravilhas da matemática”. Fantástico! Boa sorte Ilydio!!

:: O segundo ponto é que a Tatiana, amiga minha, pariu um viking! Sim, nasceu o Patrik, filho dela com um Norueguês. Logo ela, morena abrasileirada tendo um filho com um moço nórdico. Que chique! É igual a Coca-Cola nessa nova campanha: juntar as diferenças é o que toca! Felicidades Tatiana!

Bom, mas o assunto que quero tocar agora, é sobre o programa Ídolos que passa no SBT todas as quartas e quintas às 20:30. Precisamente, quero falar sobre a saída do competidor Davi Lins.

O Davi é um cara sensacional. Que voz ele tem! Tímido mas seguro na hora de cantar. É de arrepiar. O cara é bom.

Mas por quais motivos ele foi eliminado da competição? E por que diabos eu estaria falando da eliminação de um competidor? Tenho uma teoria polêmica.

A saída dele representa o resultado desastroso de uma soma de valores culturais odiáveis do povo que quero colocar em pauta.

1. O começo: O cara tem muito talento; nasceu com ele. O timbre de voz dele é único, marcante; ele é muito afinado e seguro.

2. O problema: Tem uma competidora, tão boa quanto ele, chamada Shirley Carvalho. É outra que basta cantar para as pessoas ficarem de boca aberta. Clica aqui para dar uma espiada na apresentação dela. Eles tinham tudo para fazer uma grande final de programa: Davi X Shirley. Mas não foi.

3. O ponto nevrálgico: Na quarta, depois da apresentação do Davi, um dos jurados, Arnaldo Sacomani, fez uma pergunta cabeluda: perguntou ao Davi se era verdade que ele estava pedindo votos para a Lenny (outra competidora). Ele disse que sim. Daí o Arnaldo largou a napalm: “por que? você não quer pegar a Shirley na final?”. E ele respondeu, muito sem graça devo dizer, que sim. Para ver a apresentação na íntegra mais a pergunta, clique aqui.

4. Onde quero chegar: O Davi, estava pedindo votos para outra competidora para não pegar a mais forte na final, que parecia estar garantida pra ele. Com isso ele fez algumas cagadas:

— quis eliminar uma candidata forte para ficar garantido de ganhar a competição, prática bem anti-ética e malandra.

— fez pouco da própria condição vocal e artística privilegiada.

— mostrou um lado desonesto que contrastava com a simpatia da figura.

— na estupidez de tirar a vantagem, esqueceu que a pessoa para qual ele pedia votos também era concorrente. E foi justamente quem foi para o paredão com ele e saiu ilesa.

Não satisfeito com o pássaro que tinha na mão, estava de olho nos que estavam voando.

Valor nº 1 – O Davi mostrou o que se pode fazer para tirar vantagem em cima de alguém; “na inocência”, pois ele vem de “um povo muito sofrido, né”, “é assim mesmo, né?”, “fazer o que, né”, “a gente se vira como pode, né?”, “se não é desse jeito como vai ser, né?”. Usou de uma prática desonesta e comum. Nem venham me dizer que isso não é o cotidiano do Rio de Janeiro! Basta ver a novela do “horário nobre” e ler sobre a popularidade dos vilões. Não gosto, mas tenho que admitir que o Gilberto Braga pegou bem o espírito do RJ.

Valor nº 2 – Pois é, todo mundo faz mas não pode aparecer. Aparecendo fica feio… A sociedade funciona assim: toleramos todos os defeitos das pessoas e aceitamos todas as diferenças. Conquanto que fiquem escondidas. Provavelmente as pessoas têm atitudes diárias iguais às do Davi, mas quando foi a vez dele fazer em público… bem, deu no que deu. O povo o eliminou da competição.

Valor nº 3 – Não pensar nas consequências de tentar passar alguém para trás. Pessoas têm mania de fazer esse tipo de cagada sem imaginar o que pode acontecer, só pensando no resultado. Afinal de contas, alguém já viu algum carioca se dar mal? Aliás, alguém já viu tanto malandro quanto no RJ? Aqui falta otário, esse é o problema. Material escasso esse.

Não preciso descrever o tamanho da decepção com a atitude do Davi. Era meu favorito para a final do programa. Fica ainda o desepero de perceber que esses malditos valores já correm nas veias e artérias do povo junto com o oxigênio contaminado dessa cloaca de atmosfera que respiramos. Tenho certeza que não conseguiria esgotar o assunto em um blog. Mas ficam as idéias.Não tirem vantagem em cima de outras pessoas. Todos nascemos com capacidade de conseguir a felicidade sem precisar fazer esse tipo de coisa.

Forte abraço a todos.

Anúncios

8 opiniões sobre “Davi e mais.

  1. Oi, Christian.
    Luciana, irmã do Vinícius, falando. Você foi deixar o link na página de recados dele… agora ferrou, porque já descobri o blog. Não sou de ler blogs com muita freqüencia, mas vim de curiosa e me depoarei com esse texto e os links. Fui conferir e… também fiquei decepcionada. Por dois motivos: 1º, porque não estou acompanhando o Ídolos, como fiz da última vez, que gosto taaaanto. 2º, porque não goseti muito do estilo da Shirley: faz muitos vibratos, o que me enche o saco. O Davi também faz um pouco, mas o timbre dele é realmente gostosão de ouvir. Seria meu preferido também.
    Burro, ele.
    Keep on writing. Vou ver se venho dar umas olhadas de vez em quando, ok?
    Tchau, beijo.

  2. Oi Christian!
    Muito bacana seu blog, nas primeiras linhas do seu texto me identifiquei… venho de um histórico de repressões emocionais, mas tenho trabalhado isso em mim, nada melhor que a velha “tentativa e erro” de todos os dias…
    Procuro me espiritualizar também de alguma forma, sou daquelas que peito tudo, ou melhor, quase tudo. Nessas andanças já descobri muita coisa legal que vem me auxiliando, em outra oportunidade te falo mais sobre. :)
    abs!!!

  3. Caro amigo Christian,

    Graças ao apoio que diversas pessoas deram ao nosso trabalho (inclusive o seu comentário no blog), nosso livro “A Magia da Matemática” já está com a sua segunda edição nas livrarias. A primeira se esgotou em poucos meses. Obrigado pela força e um grande abraço.

  4. oI Christian;não sei se vc leu um comentário meu;dizendo que achei o seu blog por acaso;estava estudando geografia;e fui procurar algo sobre tráfico de animais e;enfim fui me envolvendo nesse blog seu,e acho sensacional a sua livre expressão;tamnbém sou assim e gosto muiiiito de falar ,escrever o que penso.
    ok um forte abraço irmão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s