Nada muda nunca

(…) Guerra é paz, Liberdade é escravidão, Ignorância é força.

(…) Não se revoltarão enquanto não se tornarem conscientes, e não se tornarão conscientes enquanto não se rebelarem.

(…) O trabalho físico pesado, o trato da casa e dos filhos, as briguinhas com a vizinhança, o cinema, o futebol, a cerveja e, acima de tudo, o jogo, enchiam-lhe os horizontes. Mantê-los sob controle não era difícil.

(…) Não era desejável que os proles tivessem sentimentos políticos definidos. Tudo que lhes exigia era uma espécie de patriotismo primitivo ao qual se podia apelar sempre que fosse necessário levá-los a aceitar ações menores ou maior expediente de trabalho. E mesmo quando ficavam descontentes, como às vezes acontecia, o descontentamento não os conduzia a parte alguma porque, não tendo idéias gerais, só podiam focalizar a animosidade em ridículas reivindicações específicas. Os males maiores geralmente lhes fugiam à observação.

Parece estar descrita acima uma situação comum a quem quer vê-la como ela é. Trata-se de um trecho de 1984, obra de George Orwell escrita em 1948.

Parece-me que nada muda nunca e o futuro continua a repetir o passado.

Anúncios

3 opiniões sobre “Nada muda nunca

  1. a maioria das vezes eu também tenho essa impressão de que nada nunca muda ….

    mas na verdade mesmo tem uma coisa que muda. nós mudamos e mudamos nossas perspectivas ao ver as coisas. ( ou pelo menos temos que fazer isso se quisermos mudar algo )

    as vezes isso é o suficiente pra dar impressão de que mudaram muitas coisas.

    as vezes são como esse comentário, que no fundo falou falou e não disse muita coisa… não mudou nada.

  2. Vc se sente cansado?
    É exatamente como me sinto.. cansada!
    CAnsada de tudo!
    Vejo tudo com um desânimo.. olho em volta e vejo q o pior ainda estar por vir, sinto uma pena dos mais jovens e lamento pelas crinçãs que não tem mais direito a infância pura e mágica.
    Tenho vonta de parar! Pois não estou andando contra o vento, pq isso me traz alguma satisfação! Levanta os meus cabelos e refresca a minha alma. Me sinto bem. Me sinto forte! Tenho uma sintonia, amizade com o vento.. Mas não ando contra a ele, eu nada contra a correnteza! Ela sim! Me derrota e me cansa… Ainda não parei pq não sei o que é pior.. Deixar de lutar contra e me deixar levar pela sua força.. O que será que me doerá mais no espírito?
    Bem os dia sestão passadno e nada mudou…
    Nem mesmo eu..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s